domingo, 29 de junho de 2014

O soldado do espaço

Um fuzileiro naval dos Estados Unidos aposentado afirmou recentemente ter servido em uma “frota espacial” secreta controlada por uma organização multinacional chamada Earth Defense Force (Força de Defesa da Terra).

Conhecido apenas pelo pseudônimo de capitão Kaye, o soldado disse ter passado 17 anos em Marte após ter sido enviado ao Planeta Vermelho para proteger cinco colônias humanas de formas de vida marcianas.

Em depoimento liberado pela ExoNews TV, Kaye disse que foi recrutado pela organização, que contrata militares de países como os EUA, Rússia e China.

Depois de ser contratado, aprendeu a pilotar três tipos de naves de guerra espaciais em aulas que ocorreram em uma base secreta chamada Comando de Operações Lunares, em Titã, uma lua de Saturno.

O militar do espaço acrescentou que se aposentou após 20 anos de serviços fora do planeta, descrevendo uma luxuosa cerimônia por serviços prestados na lua, que foi presidida por convidados de honra, como o ex-secretário de Defesa dos Estados Unidos, Donald Rumsfeld.

Fonte: aqui

sábado, 28 de junho de 2014

ETs na copa?


Aparições de OVnis no Brasil têm sido frequentes em 2014. Um grupo esotérico, chamado Círculo Quântico de Expansão Humana, com sede em Palmas (TO), defende que os ETs estão assistindo à Copa do Mundo.

Ufólogos e especialistas entram na polêmica e se dividem. Aparições de naves ou discos voadores são comuns no Brasil. O paulista Alexandre Sperchi Wahbe, de 37 anos, do Círculo Quântico de Expansão Humana, grupo que não se considera "ufólogo", mas sim "espiritualista", diz que os ETs estão acompanhando a Copa "com atenção".

Alexandre afirma que os ETs são mentores de seu grupo. Eles estão interessados no Mundial porque o evento pode ajudar o planeta a "ficar mais harmonioso". Ou, como ele explica em entrevista ao R7 pelo telefone, "um evento que vai servir de exemplo aos outros povos do mundo a ficarem em paz". "O Brasil é um país que é visto como centro de paz e tolerância", diz Alexandre ao R7. — Por isso seres de outros planetas estão acompanhando o Mundial.

Eles acreditam que a Terra passa por uma transição planetária e que a Copa pode ajudar a elevar o espírito humano. "Eles se materializam em seres humanos ou estacionam suas naves sobre os estádios", avisa Alexandre.

Ninguém vê porque são invisíveis. "Também acompanham de outros planetas, por meio de um avançado sistema de telecomunicação".

Não é a mesma opinião de Ademar José Gevaerd, um dos mais conhecidos ufólogos do País e editor da revista UFO. Gevaerd acha que isso tudo não passa de "uma bobagem sem tamanho". "Existem aparições de UFOs no País e em outros lugares no mundo. Muitas ainda estão sendo investigadas. Mas é preciso ter provas, imagens, documentos, evidências. Não tem o menor sentido essa história de assistir à Copa", explica Gevaerd.

Fonte: aqui

sexta-feira, 20 de junho de 2014

Chupacabras



O Chupacabras  é um tipo de criatura não identificada, que costuma invadir fazendas  silenciosamente e atacar animais, drenando completamente o sangue dos animais e sem deixar grandes estragos nos corpos, apenas marcas de dentes na região do pescoço. O Chupa-cabras entra para o grupo de criaturas lendárias como o Lobisomen e o Pé-grande.

O Chupacabras ganhou destaque ainda no final dos anos 80, quando começaram a surgir vários relatos de animais mortos em fazendas nas regiões latinas dos EUA, Porto Rico, México e algumas partes do Brasil. O nome ‘Chupacabras’ teve origem no Porto Rico, local onde ocorreram os primeiros ataques do Chupacabras. Desde então, os relatos de ataques dessa criatura veem surgindo em várias partes do mundo.

O cupacabras é descrito como um tipo de cão sarnento, com 1,5 metros de altura, focinho longo e dentes grandes e afiados. Várias pessoas que afirmaram terem visto a criatura, ou até mesmo capturado, confirmam essa descrição.



Ellie Carter e Brandon Riedel, do condado de DeWitt, que dizem ter certeza de que viram um "chupacabras":

"Ele tinha dentes grandes, uma cabeça enorme, pernas curtas na frente e compridas atrás".

"Fui criado em uma fazenda, e nunca tinha visto nenhum animal assim".


Antiga reportagem sobre o Chupacabras no Brasil:




Entrando na ufologia, várias pessoas já chegaram a confundir os ataques dos chupacabras com o de alienígenas em fazendas onde os animais surgiam mutilados de forma misteriosa. Os ataques dos chupacabras diferem no ponto em que os animais atacados são geralmente animais menores e são deixados sem sangue e com apenas duas marcas de dentes na região do pescoço, enquanto os supostos ataques alienígenas ocorrem geralmente com animais maiores, e é possível notar cortes com precisão cirúrgica e a remoção de alguns órgãos. Vale lembrar também que alguns ufólogos levantam a possibilidade dos chupacabras serem experiências genéticas criadas por aliens, e que serviriam como ‘cães de caça’ aqui na terra.

Embora o número de relatos sejam enormes, e vários supostos Chupacabras tenham sido filmados, fotografados, capturados, e até mesmo estudados, ainda não temos uma clara identificação desse tipo de animal.

segunda-feira, 11 de novembro de 2013

Estranho objeto espacial

O objeto nas fotografias capturado pelo Hubble não é um cometa. A algo que nenhum astrônomo viu antes, de acordo com a NASA: Um asteroide com seis caudas iguais as de um cometa, mas não se move como um e não é feito de gelo. Ele está apenas flutuando ali, em rotação como uma aranha louca do espaço.


De acordo com o pesquisador chefe da Universidade da Califórnia, David Jewitt, “ficamos literalmente pasmos quando o vimos [no cinturão de asteroides do sistema solar] Ficamos completamente chocados.” 

A NASA diz que “diferente dos outros asteroides, que aparecem como pequenos pontos de luz, esse asteroide, nomeado P/2013 P5, lembra um sprinkler. Astrônomos estão intrigados com a estranha aparência do asteroide.”

Aparentemente os cientistas não sabem exatamente o que é o objeto, mas teorizam que pode ser o fragmento de um asteroide que sofreu uma colisão 200 milhões de anos atrás.

Porém, segundo a NASA “não acreditam que as caudas sejam resultado de um impacto com outro asteroide porque ele nunca viram uma grande quantidade de poeira sendo jogada no espaço ao mesmo tempo.”

tradução: Ítalo Brito

Fonte: aqui 

quarta-feira, 23 de outubro de 2013

Peixe-morcego

Um peixe de aparência estranha foi encontrado nesta segunda-feira (21) na areia da praia de Santos, no litoral de São Paulo. O espécime, identificado como um peixe-morcego, foi fotografado por um banhista e atraiu a atenção de curiosos que passavam pelo local.
 


Além desse exemplar, milhares de outros peixes apareceram mortos após o incêndio de grandes proporções que atingiu seis terminais de açúcar do cais santista na última sexta-feira (18), mas a relação do acidente com a mortandade de espécies marinhas ainda não foi comprovada.
 
O peixe-morcego, que tem como nome científico Ogcocephalus vespertilio, da família Ogcocephalida, estava na praia do bairro Aparecida.

Segundo a bióloga Carolina Pacheco Bertozzi, professora de Oceanografia do Centro Universitário Monte Serrat (Unimonte) e diretora do Projeto Biopesca, o incêndio pode não ter sido o único responsável pelo aparecimento do peixe.


"A espécie é relativamente comum na Baixada Santista, sendo capturada como fauna acessória na pesca de arrasto.

Por não possuir importância econômica, os exemplares de peixes-morcegos capturados são devolvidos ao mar, muitas vezes já mortos, o que pode ter ocasionado o aparecimento deste exemplar na praia", explica.

Segundo a bióloga, a espécie, que pode chegar a 30,5 centímetros de comprimento, é encontrada do Norte do Brasil até a foz do Rio da Prata, na Argentina.


"O peixe-morcego é um predador noturno, que se alimenta no fundo do mar de pequenos invertebrados, como camarões, pequenos caranguejos, siris, vermes poliquetas e outros. Durante o dia, permanece escondido entre as rochas, saindo à noite em busca de suas presas, 'andando' sobre as suas nadadeiras pares (peitorais e pélvicas) modificadas", descreve.


Fonte: aqui

segunda-feira, 21 de outubro de 2013

O caso Tunguska

As 7:14 a.m. do dia 30 de Junho de 1908, uma grande explosão abalou a região da Sibéria central. Testemunhas próximas do evento descreveram uma grande bola de fogo no céu, tão quente quanto um segundo sol. Milhares de árvores caíram com o choque. Embora vários cientistas tenham investigado, a causa da explosão continua um grande mistério.

A escala Richter ainda não tinha sido inventada na época, mas estimado que a explosão criou efeitos de um terremoto com magnitude 5.0, fazendo prédios tremerem, janelas quebrarem, e pessoas pularem.

O centro da explosão foi em uma área florestal próximo ao Río Tunguska Pedregoso na Rússia, é estimado que a explosão foi mil vezes mais poderosa que a bomba jogada em Hiroshima. A explosão levantou mais de 80 milhões de árvores em uma área de 830 milhas quadradas. A poeira da explosão pairou sobre a Europa, refletindo uma luz brilhante o suficiente para ser vista pelos londrinos durante a noite.


Por causa da localização remota e de outros problemas globais como a 1ª Guerra mundial e a Revolução russa, só foi possível a primeira expedição científica em meados dos anos 1920. Presumindo que a explosão foi causada pela queda de um meteoro, a expedição esperava encontrar uma grande cratera repleta de partes do meteorito. Ees não encontrara nada. Outras expedições também não puderam encontrar evidências que provassem a queda de um meteoro.

Nas décadas seguintes à grande explosão, cientistas e outros pesquisadores tentaram encontrar explicações para a causa do misterioso evento. A explicação científica mais aceitável é que ou um meteoro ou um cometa entrou na atmosfera terrestre e explodiu à algumas milhas do solo (isso explicaria ausência de uma cratera).

Outras explicações surgiram com o passar dos anos, incluindo um gás natural que escapou pelo solo e explodiu, a queda de uma nave alienígena, os efeitos de um meteoro destruído por uma nave alienígena em uma tentativa de salvar a terra, um buraco negro que tocou a terra, e uma explosão causado por testes científicos feitos por Nikola Tesla.


Mas de cem anos depois, o Caso Tunguska permanece um mistério. Pesquisadores continuam estudando a área em busca de respostas, pois acreditam que se realmente foi um meteoro ou cometa, outro similar poderia cair a qualquer momento em uma área habitada, causando danos catastróficos.


quinta-feira, 15 de agosto de 2013

OVNI em Naples, Florida

Os moradores avistaram o objeto voador sobre a área da piscina.


De acordo com o jornal ‘The Huffington Post’, testemunhas afirmam que o OVNI esteve à vista durante meia hora.

A vigilante noturna Debralee Thomas, que estava a monitorizar as câmaras do condomínio nessa noite, disse que reparou em estranhas luzes sobre a piscina, que pareciam descargas eléctricas voláteis, à medida que se verificava alterações na forma e intensidade da iluminação.

“Percebi logo que havia algo que não era normal”, referiu à estação WBBH, que integra a cadeia NBC. As imagens foram encaminhadas para o instituto que analisa fenómenos deste tipo, localizado no Ohio.

A entidade referiu que a filmagem parece autêntica. Mas, até ao momento, ainda não há explicação para o que foi avistado.

Fonte + Video: aqui